LANÇAMENTO RM12 | Cavi.Sec

Para manter a pele saudável, o organismo precisa estar bem-nutrido, principalmente de forma a combater os distúrbios que se tem maior propensão.

Couro cabeludo e pele oleosa, cravos e acne são problemas que incomodam até mesmo as pessoas menos vaidosas. A genética, a alimentação, o calor e a umidade são capazes de influenciar diretamente a produção sebácea, tornando-a irregular e excessiva.

Para devolver a aparência saudável da pele e do couro cabeludo, combatendo os principais sintomas provocados pela hiperatividade das glândulas sebáceas, a Racco lança CAVI.SEC: suplemento vitamínico mineral em cápsulas com caviar integral, café verde, selênio, niacina e zinco. Estes ativos reequilibram a pele, normalizam a produção sebácea, evitando o acúmulo de oleosidade e a obstrução dos poros, eliminando o aspecto gorduroso sem prejudicar a hidratação. Também combatem os sinais de envelhecimento, revelando a vitalidade e a saúde da pele e dos cabelos.

Cavi_Sec

Ativos

Niacina − também chamada de vitamina B3, aumenta a síntese de queratina, tem atividade clareadora e reforça a barreira da pele, aumentando a espessura das camadas da epiderme e do estrato córneo. Melhora o metabolismo energético celular, impedindo os danos causados por raios UV, além de auxiliar na manutenção hídrica do tecido epitelial, equilibrando a produção de sebo. É tão efetiva quanto ao antibiótico clindamicina no combate à acne.

Selênio − contribui para a remoção de radicais livres oxidantes que podem causar lesões celulares cutâneas, protege contra o envelhecimento. Associado à vitamina E pode aliviar cicatrizes e reduzir a gravidade da acne resistente.

Vitamina E − protege a membrana plasmática das células e o organismo da ação lipo-oxidativa. Colabora na prevenção aos danos celulares, por inibir a formação de radicais livres.

Zinco − neutraliza os radicais livres formados na pele, clareando manchas. O zinco controla a secreção sebácea, reduz a resposta inflamatória a bactérias e também a ativação de queratinócitos (que em excesso bloqueiam os poros).

Gelatina Marinha / Caviar Integral (Artic Caviar™) − é uma rica fonte 100% natural de Vitamina D3, também fornece ômega 3 e 6 associados a fosfolipídios. Os ácidos graxos EPA e DHA apresentam propriedades anti-inflamatórias, auxiliando na prevenção e controle da acne. Ajuda a hidratar a pele de dentro para fora, prevenindo rugas e linhas de expressão, além de normalizar o processo de renovação celular.

Café Verde − rico em antioxidantes, o óleo de café verde age como um anti-inflamatório para peles doentes, sensíveis e irritadas. As substâncias encontradas no grão promovem ação bioprotetora sobre as células e reduzem os danos celulares fotoinduzidos. Ajudam a reduzir as reações inflamatórias, a vermelhidão e o desconforto da pele sensível, reativa e/ou fragilizada por procedimentos dermatológicos (peeling, laser) ou cirúrgicos (pré e pós-operatório) devido a sua potente ação descongestionante e antioxidante.

O Cavi.Sec devolve a aparência saudável da pele e do couro cabeludo e promove um reequilíbrio dérmico e controle da oleosidade que:cavi

  • Normaliza a produção sebácea.
  • Evita o acúmulo de oleosidade e a obstrução dos poros.
  • Elimina o aspecto gorduroso sem prejudicar a hidratação.
  • Combate os sinais de envelhecimento.
  • Revela a vitalidade e a saúde da pele e dos cabelos.

LANÇAMENTO RM12 | Maxxi 30 +

É comum que busquemos soluções para mantermos a aparência e o organismo sempre jovens e bonitos, afinal a juventude é atraente, é sexy, é divertida e é saudável, e todos nós desejamos nos manter vistosos e com o corpo forte para superarmos os desafios da vida.

Maxxi 30 é um composto nutricional perfeito para complementar o cuidado diário de beleza, pois seus ativos atuam melhorando a capacidade do organismo em absorver os nutrientes quando ingeridos, o que se reflete diretamente na aparência da pele, cabelos e unhas. Além disso, também atuam reestruturando as fibras de colágeno e elastina, garantindo mais firmeza, força e flexibilidade para pele, unhas e cabelos; auxiliam na retenção da umidade, deixando a pele mais hidratada e densa; têm ação antioxidante que bloqueia os efeitos dos radicais livres; fornece os nutrientes essenciais à renovação e crescimento das células, reduzindo a aparência das linhas finas e das rugas.

A grande novidade é que a fórmula deste complexo vitamínico mineral ficou ainda melhor: Maxxi 30 agora é +!

Maxxi30a

Além do colágeno marinho, vitamina C, vitamina E e Zinco, que você já conhece e confia, Maxxi 30+ foi complementado com biotina, silício e aminoácidos.

A biotina juntamente com aminoácidos, vitaminas C e E, auxiliam o corpo a produzir queratina e outras proteínas importantes para o desenvolvimento de unhas fortes. Ela também pode prevenir a progressão da calvície e restaurar o cabelo, apenas nas condições em que seu déficit seja a causa básica do problema.

O silício associado ao colágeno hidrolisado e a alguns aminoácidos é benéfico ao desenvolvimento de proteínas fibrosas, contribuindo para a elasticidade e reparação dos cabelos e das unhas.

Os aminoácidos são as matérias-primas para a construção dos cabelos. Uma alimentação equilibrada com esses elementos ajuda na boa saúde dos fios.

Ativos:

maxxiPeptídeos de Colágeno Marinho − Proteína que atua na constituição, fortalecimento e união dos tecidos. É o que forma a estrutura e resistência da pele, tornando-a firme e elástica. Previne a formação de rugas, atenua estrias, promove o fortalecimento das unhas e o crescimento capilar.

Vitamina C − Protege o organismo da ação oxidativa dos radicais livres formados pela luz solar e produtos químicos, contribuindo no tratamento dos danos sobre a pele e no combate ao processo de envelhecimento.

Vitamina E − Ajuda no bom funcionamento do sistema imunológico. Protege a membrana plasmática das células e o organismo da ação lipo-oxidativa. Colabora na prevenção aos danos celulares, por inibir a formação de radicais livres.

Zinco − Possui benefícios cientificamente comprovados, é muito conhecido por neutralizar os radicais livres formados na pele, clareando manchas. Estimula a multiplicação das células, favorecendo no crescimento e fortalecimento dos cabelos.

Biotina − Também conhecida como vitamina B7, ela é uma das vitaminas do complexo B. É necessária para o bom funcionamento das células do nosso corpo, gerando energia e produzindo ácidos que mantém a pele, as unhas e os cabelos em bom estado. Atua no metabolismo dos macronutrientes deixando a pele hidratada. Tem relação com a produção de queratina, proteína que compõe cabelos e unhas, favorecendo seu crescimento e fortalecimento.

Silício − Promove o fortalecimento e a remineralização de unhas, cartilagens e ossos; tem ação regeneradora e reestruturante da pele; é indispensável à síntese das fibras de colágeno e de elastina, conferindo força, elasticidade e flexibilidade principalmente à pele e cabelos. O silício também impede a toxicidade de alumínio.

 

Benefícios para a pele:

Maxxi30_pele

  • Previne e combate os sinais de envelhecimento.
  • Melhora a firmeza e a elasticidade.
  • Melhora a hidratação.
  • Ilumina e nutre.

 

Benefícios para os cabelos:

Maxxi30_cabelo

  • Melhora a hidratação dos fios.
  • Fortifica a fibra capilar.
  • Combate a queda.
  • Confere resistência à quebra.
  • Dá mais brilho.
  • Melhora a elasticidade.
  • Combate o envelhecimento capilar.

Benefícios para as unhas:

Maxxi30_unha

  • Estimula o crescimento.
  • Diminui a quebra.
  • Melhora a aparência.

Câncer de mama: 10 perguntas e respostas sobre diagnóstico e tumores nas mamas

out_rosa16Estudo recente questionou a mamografia para o diagnóstico precoce de câncer de mama antes dos 50 anos, mas a validade do exame é reconhecida pelos especialistas brasileiros. Entenda quais os exames que garantem o diagnóstico precoce e quando é preciso começar a se preocupar em avaliar a saúde das suas mamas.

A matéria abaixo foi publicada pela Revista Boa Forma e pelo site M de Mulher em julho de 2014. A Femama (Federação de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama) comentou algumas das respostas divulgadas, a fim de dar um panorama mais amplo sobre as possibilidades de diagnóstico.

1. O que é mamografia?

É o exame-padrão para o diagnóstico de câncer de mama. Permite detectar o tumor em fase inicial, quando mede milímetros e ainda não é palpável. Na mamografia analógica, o seio é comprimido e exposto aos raios X. São tiradas duas chapas (frente e lateral) e as imagens gravadas em um filme. Os equipamentos digitais dispensam os filmes: as imagens são mostradas na tela de computador. No Brasil, a maioria dos aparelhos é analógica.

2. Quando a mamografia de rotina deve ser iniciada?

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) recomenda que ela seja feita a cada dois anos, dos 50 anos aos 69 anos – faixa de maior incidência de câncer de mama. Mas organizações como a Sociedade Brasileira de Mastologia, a Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia), o Colégio Brasileiro de Radiologia e a Femama (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama) defendem a mamografia anual a partir dos 40 anos.

3. Antes dos 40 anos, que exames são aconselhados?

O autoexame mensal e a palpação anual pelo ginecologista. Caso se perceba alguma alteração, como presença de caroço, retração de pele não associada à inflamação, mudança no formato, na textura ou no tamanho do seio, inversão do mamilo ou saída de secreção, o médico pode solicitar uma mamografia. Daí não se trata de exame de rastreamento, mas de diagnóstico, em busca de explicações para a modificação observada.

FEMAMA: O autoexame é importante para que a mulher conheça melhor o seu corpo e tenha facilidade em perceber alguma alteração nas mamas. Caso isso ocorre, ela deve procurar seu médico rapidamente, pois apenas ele poderá diagnosticar a doença. Para isso, ele poderá solicitar exames complementares, podendo ou não ser uma mamografia. Apenas 20% dos nódulos encontrados nas mamas correspondem a tumores cancerígenos. O exame clínico anual pode ser realizado pelo ginecologista ou pelo mastologista.

4. E se houver histórico de câncer de mama na família?

Cerca de 90% das mulheres que desenvolvem esse tumor não têm ninguém na família com o mesmo problema. Só em 10% é hereditário, mas considera-se alto o risco de câncer de mama quando um ou mais parentes em primeiro grau tiveram a doença, em especial se aparecer antes da menopausa. Nesse caso, a indicação é iniciar a avaliação dez anos antes da idade em que o câncer de mama surgiu no familiar. Pode, inclusive, ser indicado o teste genético, em busca de mutações que predisponham ao câncer. De acordo com o mastologista José Luis Esteves Francisco, presidente da Comissão de Imaginologia da Sociedade Brasileira de Mastologia, ele apresenta pelo menos dois inconvenientes: o custo alto e, se der positivo, o risco de o tumor se apresentar pode chegar a 85%, por isso a mulher deve estar preparada para investir em medidas de prevenção e às vezes adotar atitudes mais drásticas, como a mastectomia profilática (retirada das mamas).

FEMAMA: O exame para avaliar a disposição genética da mulher desenvolver o câncer de mama é o que busca a existência de mutações nos genes BRCA1 e BRCA2, que aumentam muito as chances de se desenvolver o câncer de mama e de ovário. A Femama é proponente de projetos de lei para incluir o exame no SUS, hoje disponível para pacientes com plano de saúde. A possibilidade de realização deste exame permite que os médicos caracterizem corretamente uma paciente como sendo de alto risco e atuem de forma mais consciente ao optar pela realização de mastectomias profiláticas, de acordo com a probabilidade de desenvolver o câncer indicada no exame e não apenas baseado no histórico familiar da paciente. Ter conhecimento antecipado sobre a probabilidade de desenvolver a doença e ter a chance de agir com o tratamento mais adequado antes de colocar a vida em risco com o avança do câncer de mama é uma vantagem para a paciente, e não um inconveniente do exame.

5. Por que a mamografia aperta tanto os seios?

“Para separar as estruturas internas e torná-las mais visíveis”, explica a radiologista Selma de Pace Bauab, membro da Comissão Nacional de Mamografia e da Sociedade Brasileira de Mastologia. A sensação dolorosa costuma ser maior no período pré-menstrual porque os seios ficam mais sensíveis. É melhor marcar o exame para depois da menstruação.

6. É verdade que a mamografia não é o melhor exame para quem tem mamas densas?

Segundo Francisco, a pesquisa sempre começa com a mamografia, mas, em mulheres com mamas densas e mais fibrosas, a visibilidade não é boa. Nesses casos, é comum solicitar a ultrassonografia como complementação. Esse exame permite diferenciar nódulos líquidos e sólidos (os últimos podem ser malignos) e ver tumores não observados na mamografia.

7. A ressonância magnética não seria a melhor opção?

Esse método, que capta imagens tridimensionais dos seios, não é solicitado como rotina. “O exame demora de 30 a 40 minutos, tem custo alto e poucos serviços dispõem da bobina específica para estudar as mamas”, diz o mastologista. Fora isso, a ressonância identifica alterações mínimas que podem levar a biópsias desnecessárias. É indicado quando já há o diagnóstico de câncer para observar mais detalhes e programar melhor o tratamento.

8. A mamografia reduz a mortalidade por câncer?

Há estudos feitos na Suécia que mostram uma queda de 15 a 30% na mortalidade. Já no trabalho publicado no Brittish Medical Journal, a redução foi de apenas 8%. Os pesquisadores canadenses acompanharam 90 mil mulheres entre 49 e 59 anos durante 25 anos e concluíram que um em cada cinco casos de câncer de mama diagnosticados pelo exame durante o estudo não representava uma ameaça à saúde, portanto não precisaria ser combatido com cirurgia, quimioterapia ou radioterapia. É o que os especialistas chamam de “overdiagnose”, isto é, diagnóstico exagerado. “De fato, nem todo câncer descoberto no início evolui de modo lesivo”, diz José Luis Esteves Francisco. “O problema é que não temos um marcador definitivo que nos diga qual vai ficar naquele estágio e qual vai evoluir e destruir a mama. Às vezes, tumores pequenos podem ser muito agressivos. Na dúvida, removemos e tratamos.”

FEMAMA: A mamografia é o exame mais eficiente para se realizar o diagnóstico precoce do câncer de mama no Brasil. Os dados sobre o impacto do exame na redução da mortalidade pela doença em estudo canadense citados acima referem-se apenas à realização do exame em mulheres entre 40 e 49 anos de idade, em comparação com mulheres com 50 a 69 anos. Mesmo nessa faixa, no entanto, a Femama e muitas associações médicas sérias defendem o início do tratamento a partir dos 40 anos, pois não existem estudos que garantam que deixar de realizar esses exames no Brasil em mulheres entre 40 a 49 anos não resultaria em aumento da mortalidade pela doença. A realidade de acesso à tratamento em nosso país é diferente da canadense, ressalva feita pelo próprio estudo. Lembrando que a realização de mamografia para diagnóstico precoce no Brasil a partir dos 40 anos é um direito das mulheres garantido por lei.

9. É importante a mulher dizer que tem silicone?

Sim. A prótese pode dificultar a visualização de tumores. “Mas existem manobras que aumentam o campo de visão na mamografia”, diz Selma. A primeira parte do exame é igual e, na segunda, o técnico empurra a prótese e comprime apenas o tecido mamário.

10. O que pode ser feito para a doença ser prevenida?

O principal é manter uma boa qualidade de vida: ter uma alimentação saudável, fazer exercícios regularmente, evitar bebida alcoólica e fugir dos quilos a mais, em especial depois da menopausa. A maternidade protege contra esse tumor se a mulher tiver filhos antes dos 35 anos de idade e amamentá-los.

FEMAMA: Eliminar os fatores que aumentam o risco de desenvolver o câncer de mama é uma forma válida de praticar o autocuidado. Com práticas saudáveis é possível reduzir a probabilidade de se desenvolver a doença. No entanto, mesmo mantendo esses hábitos, as mulheres ainda estão sujeitas a desenvolverem a doença. O câncer de mama, assim como os demais tipos de câncer, é resultado de mutação genética, que pode ser herdada ou, o que ocorre na grande maioria dos casos, espontânea. Uma mutação espontânea pode ocorrer em uma célula do corpo ao longo da vida e ocasionar a doença, no entanto não se sabe com precisão se essas mutações ocorrem devido ao estilo de vida, alterações químicas no corpo da mulher ou à exposição a toxinas no ambiente, por exemplo. É por isso que, em se tratando de câncer de mama, é preferível falar em diagnóstico precoce que em prevenção. A realização regular de exames deve estar entre as boas práticas para se reduzir o risco de mortalidade por câncer de mama.

Matéria de Cristina Nabuco publicada na Revista Boa Forma e no Site M de Mulher em julho/2014 com comentários da Femama (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama), retirada do site Batalhadoras: http://www.batalhadoras.org.br/

Outubro Rosa: AcessoJá

A Racco e a Femama – Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama – estão engajadas na luta contra o câncer de mama. Mostrando a que veio, a campanha de 2016, promovida pela Femama adotou como tema um recado bem claro: Acesso Já!, com o propósito de reivindicar mais acesso ao diagnóstico e ao tratamento do câncer de mama para todas as brasileiras. Você pode conhecer mais sobre a campanha, clicando no site: http://www.acessoja.org.br/

O diagnóstico precoce do câncer de mama, aliado ao início ágil do tratamento, pode aumentar as chances de cura para até 95%. Para que mais mulheres vençam o câncer de mama, é preciso haver acesso ágil ao diagnóstico e ao tratamento e às terapias mais adequadas para controlar a doença em todas as suas fases.

A prevenção é essencial na luta contra a doença e, por isso, o autoexame deve ser realizado pelas mulheres todos os meses, após o período menstrual.

autoexame-cancer-mama

Os principais sintomas visíveis, que podem ser identificados no autoexame, são os que seguem abaixo. Apresentar um desses sintomas não significa necessariamente que há câncer, mas é um indicativo de que é preciso procurar um médico. Lembre-se, o diagnóstico precoce pode salvar muitas vidas.

sintomas-alteracoes-visiveis-cancer-mama

Todas as mulheres acima de 20 anos devem fazer o autoexame uma vez por mês, de preferência entre sete e 10 dias após o início da menstruação. Mulheres lactantes devem fazer o autoexame após a amamentação, sempre no mesmo dia e no mesmo horário.

Não esqueça: mamografia todo ano e autoexame todo mês ajudam na prevenção ao câncer de mama! Conscientize as mulheres que você ama, observe seu corpo e faça consultas regulares com seu médico.

Todas nós podemos combater juntas o câncer de mama!

#OutubroRosaRacco

Racco e Femama juntos no Outubro Rosa

Todos juntos da luta contra o câncer de mama

Para o Outubro Rosa de 2016, a Racco se junta à Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama) para promover a conscientização sobre a questão do câncer de mama no Brasil. Durante a vigência da Racco Mania #10, parte das vendas do Sabonete Íntimo Intimos Tradicional (1006) será revertida para a campanha Outubro Rosa 2016, como parte da luta pela redução da mortalidade da doença no país.

A campanha de 2016 promovida pela Femama adotou como tema um recado bem claro: Acesso Já!, com o propósito de reivindicar mais acesso ao diagnóstico e ao tratamento do câncer de mama para todas as brasileiras. Para saber mais sobre a Femama, acesse o site clicando aqui.

É bom lembrar:

A estimativa de novos casos de câncer de mama no Brasil em 2016 é de 57.960, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Quando diagnosticado e tratado precocemente, com presença de nódulo de até 1cm, o câncer de mama oferece até 95% de chance de cura para a paciente.  No entanto,  segundo dados do Tribunal de Contas da União (TCU), cerca de metade dos casos de câncer de mama detectados no SUS em 2010 já estavam em estágio avançado, exigindo tratamentos mais agressivos e com chances reduzidas de cura.

imagem_kit_outubro